O diagnóstico sócio-cultural realizado através de uma pesquisa interna (preferencialmente não invasiva) na organização e tem como objetivo identificar o perfil funcional e estrutural, sua história, seus processos, os valores e princípios, normas de condutas e o “modus operandi”, sobretudo, a percepção que as pessoas têm de si e do seu trabalho, dos colegas e da organização onde trabalha.

Trata-se de conhecer a identidade e o modo de funcionamento da organização.  Este trabalho é fundamental para se compreender a subjetividade que determina o comportamento dos profissionais. O diagnóstico deverá fornecer elementos importantes para a definição das estratégias de abordagem em um projeto de desenvolvimento organizacional, sobretudo quando se trata de definir “o que somos” e “o que queremos ser”. Além disto, permitem efetuar uma análise das forças e fraquezas da organização, quais competências necessitam ser agregadas para torná-la efetiva no cumprimento de sua missão. Um olhar externo poderá fazer esta leitura sem qualquer envolvimento que comprometa seus resultados.

Relacionamos alguns elementos a serem analisados: as pessoas têm consciência de seu verdadeiro papel onde trabalham? Quais sãos os valores e princípios que eles têm de si e os da organização? No que eles realmente acreditam? Quais as competências estratégicas a organização dispõe para realizar seus objetivos? Que expectativas os profissionais tem de suas lideranças? Enfim, esta leitura permitirá seus dirigentes adequar e desenvolver uma nova política motivacional para a gestão de pessoas em sua organização.

Para mais detalhes entre em contato conosco eu solicite a presença de um dos nossos consultores.